top of page

Você sabe o que são os Sherpas?




Saiba os motivos de eles serem chamados de "os guardiões dos Himalaias"


2.600 quilômetros formam a mais alta cadeia montanhosa do mundo, os Himalaias que significa, literalmente, lugar das neves. De tão majestosa cruza vários países, como o Butão, Índia e a China (Tibete).


Os sherpas são parte de uma etnia local de origem tibetana. O povo sherpa é considerado "o guardião da montanha", pois seus moradores são originários desse local, descendentes de tibetanos, e vivem há mais de 500 anos por ali.


Hoje, vivem aproximadamente 150 mil sherpas. Esse povo está localizado ao leste do Nepal e, na capital, Katmandu fica mais ao norte, especificamente no Vale de Rolwaling.


Os sherpas também são encontrados nos outros países como Índia e China (Tibete). A relação dessa etnia, a mais antiga do Nepal, com as montanhas tem a ver com a sua origem: vivendo e trabalhando nas montanhas, seus corpos são resistentes a falta de oxigênio, muito mais do que os alpinistas preparados de outras partes do mundo, afinal os sherpas vivem em alturas muito mais superiores que o resto do mundo. Eles também são solícitos, simpáticos e, por serem budistas, não têm muitas restrições alimentares.


Os primeiros exploradores europeus logo perceberam todas essas características e começaram a usar os serviços dos sherpas como guias nas montanhas e carregaram, inclusive, os tanques de oxigênio. Sim, até mesmo alpinistas experientes precisam de suporte de oxigênio, principalmente no sprint final. Ficaram famosas algumas imagens na alta temporada de filas dessa etapa da escalada, inclusive, de alguns alpinistas que morreram congelados, devido ao grande fluxo de turistas no período pré-pandemia. Embora essas fotografias e gravações tenham rodado o mundo, quando se vai ao Nepal, percebe-se que quem faz o trabalho árduo são os sherpas e que esse tipo de situação da lotação é visto com certa frequência. São os sherpas que sobem a montanha carregando peso e, às vezes, o próprio alpinista despreparado nas costas, somente para uma foto final no Evereste. Obviamente, também no alto da mais alta montanha do mundo o Instagram e a fama são populares.


uma foto com 4 pessoas que são sherpas. Os 4 estão sorrindo e 3 estão olhando diretamente para câmera
Alguns rostos dos sherpas

Devido ao turismo, muitos sherpas então optaram por deixar as atividades agrícolas a que se dedicavam e passaram a servir de apoio, carregando durante a subida da montanha, equipamentos, barracas e alimentos. Sendo um povo pobre, ficou fácil entender essa troca.


Uma subida completa ao Evereste pode custar USD 100 mil ou seja é um turismo caro, de altíssimo padrão em termos de valores que são altos devido, principalmente, aos seguros e custos de resgates de helicóptero que estão incluídos no preço. Uma atividade arriscada e que tem muito a ver com superação de limites, mas também de exibicionismo. Desse valor, uma parte irrisória vai para os sherpas, uma etnia explorada economicamente, fundamental para a atividade mais lucrativa do país.



Ficou com alguma dúvida? Escreva para a gente: info@duonetwork.com.br

Comments


Posts Em Destaque
Posts Recentes
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Instagram Social Icon
  • Twitter Basic Square
bottom of page